Tudo o que precisa saber sobre o festival Eurovisão da canção

O festival Eurovisão da Canção é um concurso musical, contando com representantes dos países europeus, transmitido pela televisão. Criado em 1956 e realizado anualmente, o festival é contemporâneo da criação da antiga Comunidade Económica Europeia e incarnava o espírito de fraternidade e paz entre as nações europeias, ainda com as memórias da guerra bem vivas. O sistema de votação sofreu grandes alterações ao longo dos anos, mas geralmente é encontrado com a votação de cada país, estando excluída a votação no seu próprio representante.

O Festival foi um marco da cultura popular internacional nas suas primeira décadas. Os seus vencedores eram habitualmente figuras de ponta da cena musical dos seus países. Em 1974, uma jovem e desconhecida banda pop sueca venceu com “Waterloo”. Foi o primeiro passo dos ABBA rumo a uma carreira internacional de sucesso.

Ao longo dos anos, tornou-se visível 4648058782_3a604de2a6_bo estabelecimento de um padrão nas votações, indicando que o critério geográfico e nacional se poderia sobrepôr ao puro critério musical. Era habitual Portugal atribuir pontuação elevada a Espanha e vice-versa, a Grécia votar em Chipre e vice-versa, ou os países nórdicos favorecerem-se mutuamente.

Com o passar das décadas, o panorama musical mudou muito mas o formato do Festival da Eurovisão manteve-se. Inevitavelmente, tal levou ao declínio da sua popularidade e audiência. Associado a esta evolução, está o surgimento de “players” musicais improváveis, “outsiders” que não seriam classificados nas primeiras décadas do festival. Em 2006, a banda finlandesa de hard rock Lordi venceu de forma inesperada, num festival tradicionalmente dedicado à música pop, ligeira e tradicional. Em 2014, foi a vez de Conchita Wurst, uma cantora transgénero representando a Áustria, tornar-se a vencedora. Wurst recebeu muitas críticas pelo seu aspeto travestido, de mulher com barba, tanto na Áustria como na Europa, vindas de setores conservadores. Contudo, a própria assumiu a sua participação e vitória como um marco no reconhecimento dos direitos LGBT.